caminhos

Talvez eu fique, talvez eu vá.
Quero sombra mas também quero o clarão da lucidez
que cegou o velho sábio com os inigmas da existencia
Eu quero água, e também quero vinho
Aqui onde estou, posso estar acompanhado
Mas também posso estar sozinho.
Nos becos por onde caminho
Poucos são aqueles que encontro
Mas quando os vejo, digo-lhes: não me siga amigo
Caminhe ao meu lado onde as margens se cruzam mas não se destinam.
Eles podem se cruzar, mas por onde exploro meus passos
Não há nada além de mim mesmo
E assim que os pássaros se aquietam e o silêncio ressoa
Fundo-me na plenitude do Vazio - sou o que sou
sondei meus labirintos...

2 comentários:

  1. Parabéns! Absolutamente fantástico!
    PDO

    ResponderExcluir
  2. PUXA muito bom mesmo voce sempre diz coisas que fantásticas !!!!!

    ResponderExcluir